1ª Consulta Gratuita

Sinusite de origem dentária?

A sinusite pode se desenvolver como resultado da inflamação da membrana sinusal, em consequência de doenças infecciosas, como resfriados, gripes, pneumonias, sarampo, entre outras. A inflamação sinusal também pode ocorrer pela propagação de um foco infeccioso de origem dentaria.

Outro fator que pode contribuir para o desenvolvimento das sinusites, principalmente as de caráter crônico, é a consequência de uma lesão periapical instalada em algum dente, geralmente com processo infeccioso, que pode promover a ocorrência de fístulas, definidas como a comunicação entre a cavidade bucal e o seio maxilar.

A sinusite dentaria abrange aproximadamente 12% dos casos de sinusite maxilar. A origem dentaria da sinusite deve ser considerada em pacientes com história de infecção dentaria, cirurgia dentoalveolar ou periodontal. Cerca de um décimo de todas as sinusites corresponde a sinusite maxilar, devido à relação de proximidade que o seio maxilar possui com os dentes superiores, e pelo fato de ser mais suscetível à invasão de microrganismos patogênicos.
Diagnosticar a doença sinusal de origem dentaria exige uma avaliação clínica e radiográfica, dando atenção à história do paciente e a sintomatologias, que incluem dor de cabeça, sensibilidade maxilar e congestão nasal.

Necessito mesmo de Elixir Bucal?

A acumulação de placa bacteriana é a principal causa das doenças orais, como cáries, gengivites, periodontites, etc… e o único método para evitar destas doenças é a HIGIENE ORAL.

Porém, o uso de elixir bucal para bochechar é uma ferramenta que pode, em alguns casos, ajudar na prevenção e no controlo da placa bacteriana, mas a ESCOVAÇÃO E O  USO DO FIO DENTÁRIO É INDISPENSÁVEL. Muitas pessoas utilizam os elixires bucais  para disfarçar o cheiro de álcool, tabaco, odores respiratórios causados por infecções bucais ou problemas dentários, e muitas vezes acabam por substituir os métodos mecânicos (escovação e fio dentário) dando menos atenção a estes, o que acaba por se tornar um grande problema.

Observa-se um grande investimento de marketing, por parte das marcas, na indução ao uso deste produto mas atenção, pois ao contrário da pasta de dentes, da escova e do fio dentário, os elixires bucais não têm indicação universal e a sua utilização deve ser para casos específicos.

Para grande parte da população, o uso é OPCIONAL e apesar de boa parte da publicidade deste tipo de produto sugerir que ele evita o mau hálito, quem tem boa higiene oral geralmente não tem halitose e, se tiver devido a outro problema não dentário, não será o elixir que vai resolver o problema.Colutório

Principais indicações para o uso de elixir bucal:

– Após cirurgias e raspagens de dente

– Casos de alta incidência de cárie,

– Casos de doenças da gengiva (periodontais)

– Pessoas que não têm coordenação motora para realizar uma boa escovação.

 

O que é ORTODONTIA?

Ortodontia é um ramo da medicina dentária que especializa-se no diagnóstico, prevenção e tratamento das irregularidades dentarias e faciais. O termo técnico para estes problemas chama-se “maloclusão”, que significa “mordida errada.” A prática da ortodontia requer habilidade profissional no design, aplicação e controle dos aparelhos corretivos (bráquetes) para levar os dentes, lábios e arcadas à um alinhamento apropriado e alcançar um equilíbrio facial.

Por que acontecem os problemas dentarios e faciais?
A maior parte das maloclusões são hereditárias, mas algumas são adquiridas. Problemas hereditários incluem apinhamento dos dentes, espaço demasiado entre os dentes, dentes em excesso ou em falta, fendas lábio-palatinas e uma grande variedade de outras irregularidades das arcadas e da face. Problemas adquiridos podem ser causados por sucção de dedo, deglutição atípica, vias aéreas superiores obstruídas por amígdalas ou adenóides avolumadas, doenças dentais, ou perda prematura de dentes decíduos ou permanentes. Seja adquirida ou hereditária, muitos destes problemas afectam, não apenas o alinhamento dos dentes, mas também a aparência facial.

Por que o tratamento ortodôntico é importante?
Todos querem um sorriso bonito – e todos deveriam ter um. O objectivo do ortodontista é alcançar ambos para os pacientes. Dentes apinhados e tortos são difíceis de limpar e manter. Isto pode contribuir para condições que causam, não apenas cáries dentárias mas eventualmente doenças periodontais e perda dentária. Outros problemas ortodônticos podem causar desgaste anormal das superfícies dentárias, stress excessivo nos ossos que suportam os dentes e nos tecidos gengivais. Quando deixado sem tratar, muitos problemas ortodônticos podem tornar-se pior. A importância de um sorriso atraente não deveria ser substimado. Uma aparência agradável é um atributo vital para a auto-confiança de um indivíduo. A auto-estima de uma pessoa frequentemente melhora na medida que os dentes, lábios e face são conduzidos à uma harmonia. Neste caso, tratamento ortodôntico pode beneficiar sucesso social ou profissional, bem como melhorar a atitude geral de uma pessoa em relação à vida.

Quando um tratamento ortodôntico dever começar?
Não existe uma resposta específica para esta pergunta, porque cada problema ortodôntico determina sua melhor época para iniciar. Por esta razão, a Associação Americana de Ortodontistas recomenda que todas as crianças deveriam visitar um ortodontista aos 7 anos de idade, ou mais cedo, se um problema for detectado pelos pais, dentista da família ou pediatra. Isto pode o surpreender, uma vez que tratamento ortodôntico geralmente é associado a adolecentes. Entretanto, um exame precoce proporciona ao especialista em ortodontia determinar quando uma criança deveria ser tratada com o melhor resultado, no menor espaço de tempo e custo financeiro. Em muitos pacientes, tratamento preventivo alcança resultados que são inatingíveis uma vez que a face e as arcadas tenham terminado seu crescimento.

Tratamento em Adultos também é possível?
Tratamento ortodôntico pode ser aplicado em qualquer idade. Na verdade,  mais de 30% dos pacientes tratados actualmente são pacientes adultos. O processo biológico envolvido no movimento dentário é o mesmo em adultos e crianças. A saúde dos dentes, gengivas e ossos alveolares de um indivíduo é o que é mais importante na determinação da probabilidade para melhorar o sorriso e a saúde dentaria de um paciente adulto. Os ossos faciais de um adulto não crescem mais. Assim sendo, certas correções não podem ser alcançadas apenas com os bráquetes. Entretanto, mudanças faciais significativas estão agora sendo alcançadas com uma combinação de procedimentos cirúrgicos e ortodônticos para indivíduos que escolhem receber este tipo de tratamento.

problemas_ortodonticos

As pastas branqueadoras funcionam?

As pastas de dentes disponíveis no mercado muitas vezes possuem abrasivos, que actuam na remoção mecânica de manchas, promovendo uma limpeza superficial, sem alterar a cor dos dentes. Grande parte dos dentifricos branqueadores possuem na sua composição peróxidos. Essa substância é a mesma utilizada nos géis para branqueamento, porém em uma concentração muito menor. Devido a sua baixa concentração e o curto tempo de contato com os dentes, actuam apenas como auxiliar. Dessa forma, a pasta branqueadora não altera a cor verdadeira dos dentes, porém contribui na limpeza dentária e na prevenção de manchas, mantendo a cor natural dos dentes.Agora, se você deseja que os seus dentes fiquem ainda mais brancos o melhor tratamento é o branqueamento dentário feito no consultório dentário.

pasta_de_dentes

O que é implante dentário?

Técnicamente o implante dentário é uma estrutura de titânio posicionada, através de uma cirurgia, no osso maxilar abaixo da gengiva para substituir a raiz do dente. Em cima do implante é que o médico dentista posiciona a coroa dentária.
O implante é uma plataforma estável para o dente artificial ( coroa dentária) porque é integrado ao osso. Quando a prótese é montada sobre o implante não muda de posição na boca e não escorrega durante a fala ou alimentação.

Qualquer pessoa pode fazer um implante dentário?

Para receber um implante, é preciso que a pessoa tenha gengivas saudáveis e ossos adequados para sustentá-lo.
O planejamento para colocação de implantes envolve uma revisão da história médica e dental do paciente, um exame clínico completo dos tecidos bucais, da confirmação anatômica e da consistência do osso de suporte dos maxilares.

Implante dentário dói?

A colocação de implantes é SEM dor. No pós-operatório o médico- dentista normalmente recomenda analgésico,antibiótico, anti-inflamatório e repouso absoluto.
Se perder o dente e não colocar a prótese, o que acontece?
Naturalmente, os dentes ao lado do espaço vazio irão se mover. Quem não tem dente algum percebe que a estrutura do queixo vai se aproximando do nariz. Na ausência de dentes, a alimentação tende a ser mais cremosa e calórica.

Se perder um dente, em quanto tempo posso fazer o implante?

Assim que perder o dente, procure um médico- dentista especializado. Durante a consulta, o dentista vai solicitar exames para avaliar o local. Caso o paciente não tenha estrutura óssea suficiente para a realização do implante dentário, o que é comum em quem perdeu os dentes há muito tempo, a solução é um enxerto de osso para preencher o que falta.

O implante e a prótese são colocados no mesmo dia?

Não, nem todas as pessoas podem colocar implantes e dentes no mesmo dia. Somente pacientes que têm quantidade e qualidade suficiente de osso podem fazer tudo no mesmo dia. A dica é, não ter pressa. Nos implantes convencionais as pessoas esperam em torno de 2 a 3 meses na região inferior e de 4 a 6 meses na região superior.

O que causa a perda do dente?

Na maioria dos casos, cáries. Mas, problemas na gengiva causados pela falta de higienização bucal também levam à perda de dentes.

Como é feito a cirurgia?

•Baseando-se nos exames, o médico- dentista extrai o(s) dente(s) preservando o que resta do osso. Nem sempre a extração acontece no mesmo dia do implante. O dentista pode optar por fazer a extração em um momento e o implante em outro.
•Na sequência ele parafusa uma peça de titânio, que servirá de pino para a colocação do dente.
•O próximo passo é colocar um extensor do pino, onde será fixada a coroa, a parte superior do dente.
•A integração total do pino à arcada dentária leva, em média, seis meses (para os dentes de cima) e quatro meses (para os de baixo).
•Caso seja necessário fazer o enxerto do osso, o paciente precisará esperar alguns meses até que o corpo se acostume com ele antes de colocar o implante definitivo. Esse período é definido pelo próprio médico dentista.

implantes

O que é retração (recessão) gengival?

É o deslocamento da gengiva, provocando a exposição da raiz do dente. Isso pode ocorrer em um só dente ou em vários.
O QUE OCASIONA A RETRAÇÃO GENGIVAL?
A causa não é fácil de determinar. Existem várias hipóteses:
•Traumatismo por escovação (fricção exagerada com escova dura);
•Inflamação da gengiva pela presença da placa bacteriana;
•Trauma oclusal (forças excessivas sobre o dente causadas por má posição dentária ou por restaurações “altas”);
•Restaurações desadaptadas na região gengival;
•Posição alta dos freios labiais e lingual;
•Movimentos ortodônticos ;
•Dentes apinhados ;
•Pouca espessura do osso que recobre a raiz.
PORQUE NESSA SITUAÇÃO OS DENTES FICAM MAIS SENSÍVEIS?
Devido à exposição da raiz, a camada que a reveste (segmento) desaparece, expondo a dentina, que é sensível. Bochechos com soluções fluoretadas podem amenizar o problema.
EXISTE TRATAMENTO?
Normalmente, o que se faz é evitar a evolução desse processo por intermédio de escovação adequada, limpeza profissional, ajuste oclusal, remoção de hábitos nocivos, remoção de excessos de materiais restauradores, se houver, e se for o caso, corrigir a má posição do dente com aparelho ortodôntico.
A RECESSÃO GENGIVAL TEM RELAÇÃO COM A IDADE?
Uma certa retração gengival generalizada‚ percebida com o passar dos anos é considerada normal. Algumas pessoas são mais susceptíveis que outras. A retração pode avançar em alguns períodos e, em outros, permanecer estacionária.

recessao_gengical

Consequências do uso excessivo de XUXAS e BIBERÕES:

Uso excessivo de biberões ou xuxa poderá trazer transtornos ao desenvolvimento do esqueleto facial de uma criança. Comprometimento da arcada dental , problemas
respiratórios e muitas vezes ocasionam danos à saúde. Veja essa imagem:
-O objeto no caso, o biberãi, impede o desenvolvimento natural da mandíbula para frente.
-A maxila, ao contrário é estimulada em seu crescimento para cima e para fora.
-A língua é “espremida” para baixo, quando ideal é manter -se mais para cima.
-A língua é também estimulada para se manter em posição posterior.Isso estimula a separação prematura do palato mole e epiglote, o que pode ocasionar forte impacto sobre a respiração.
-A posição posterior da língua poderá impulsionar o palato mole para “dentro” da Trompa de Eustáquio e surgir inflamação – otite média – e dores de ouvido.
Receber orientação de como usar o biberão pode fazer a diferença.

biberao

Na figura número 1 mostra a diferença da xuxa ortodôntica( a esquerda) para a xuxa comum . A xuxa ortodôntica está melhor posicionada ao palato .
Os pais precisam saber que tanto a xuxa comum quanto a ortodôntica trazem sim prejuízos ao desenvolvimento da criança qunado usada após os 3 anos de idade. Os dois modelos produzem alterações nos arcos dentais e na musculatura facial da criança. A diferença entre eles está na gravidade dos danos causados.

Dicas:
0 a 6 meses:A amamentação exclusiva é uma prevenção ao uso da xuxa.
6 meses a 3 anos:Se o hábito da xuxa já estiver instalado, o ideal é que se retire até essa idade para que os danos sejam pequenos.
3 a 6 anos:Se a mãe sozinha não conseguir retirar a xuxa do seu filho, especialistas como fonoaudiólogos, medicos-dentistas e psicólogos devem ser procurados.

Figura 2:
Mordida aberta: consequência do uso excessivo de xuxa e/ou sucção do dedo .

Figura 3:
Os danos da sucção do dedo na dentição podem ser maiores devido à força excessica que pode ser gerada do braço sobre os dentes e na cavidade oral

xuxa

A estreita ligação entre mandíbula e coluna

O que a mandíbula tem a ver com as dores de coluna? Muita coisa. Disfunções na articulação têmporo-mandibular (ATM), aquela responsável pela mastigação, pelo abrir e fechar da boca, pelo bocejar e o beijar, podem provocar problemas na coluna lombar, na cervical, no pescoço. E vice-versa. A razão da ligação tão íntima entre as duas partes do corpo são as fáscias, uma película que envolve todos os músculos do corpo. Elas podem ser o caminho para se descobrir a causa de dores que atrapalham o dia-a-dia.


É muito freqüente que as mulheres tenham problemas de ATM, devido ao estresse, à flexibilidade natural e a fatores hormonais. O tratamento deve ser integrado a todo corpo e não isolado. O mais importante é haver um equilíbrio entre dentes e músculos da mastigação, que formam a ATM. Os músculos devem trabalhar de forma coordenada e para isso a oclusão deve estar equilibrada. A má oclusão pode levar ao espasmo muscular e a uma disfunção têmporo-mandibular, comprometendo a articulação. Os músculos passam a trabalhar de forma desarmônica, desequilibrando todo o sistema, inclusive o corporal.


A boca não pode ser mais vista exclusivamente como um aparelho mastigatório, mas, sim, como uma estrutura que participa dos processos respiratório, bioquímico e emocional. As transformações ortopédicas e ortodônticas atuam sobre numerosas ramificações do sistema nervoso central, em benefício da respiração, da digestão, das circulações sanguínea e linfática, da movimentação, da integração postural e psíquica do indivíduo. A medicina dentária em conjunto com a fisioterapia sistêmica são capazes de identificar se os problemas são ascendentes (da coluna para a cabeça) ou descendentes (da cabeça para a coluna).

mandibula_coluna

Doença periodontal X Diabetes

A doença periodontal tem sido considerada a sexta complicação do diabetes. Estudos dizem que o diabetes influencia na instalação e progressão da doença periodontal. E, em contrapartida, a severidade dessa doença também pode afetar o controle metabólico do diabetes. O paciente diabético controlado pode ser tratado normalmente pelo dentista , tomando-se as devidas precauções. É necessário ficar atento a esse grave problema que atinge grande parte da população, principalmente na busca de soluções e medidas de acompanhamento.
A terapia periodontal além de permitir a melhora do hálito e sangramento melhora, também, o controlo metabólico permitindo a manutenção de um equilíbrio glicêmico.

doenca_periodontal

Escova ELÉTRICA ou MANUAL?

Existe no mercado uma quantidade enorme de produtos para higiene oral e o consumidor se pergunta qual a melhor escova? Convencional ou elétrica?
A escova elétrica é válida para os casos onde pacientes tem problemas com a coordenação motora, fraturou o braço ou para idosos com problemas de articulação.
O grande inconveniente destas escovas está na limitação dos movimentos rotatórios. Apenas esse tipo de movimento não basta, e prejudica a remoção de restos de alimentos na parte de trás dos dentes. O ideal é escolher a escova de acordo com suas necessidades e limitações.
Uma boa limpeza dos dentes, leva pelo menos cinco minutos. Deve haver um tempo mínimo de escovação, pois os dentes possuem 3 faces a serem higienizadas. E o fio dentário deve ser sempre utilizado, tanto depois de escovar os dentes com técnica manual ou escova elétrica.
A escovação deve ser iniciada em 20 minutos depois de se alimentar, pois a placa bacteriana leva esse tempo para se formar.
Acredito que a escova elétrica seja uma boa coadjuvante na técnica de escovação manual. Se o tempo for curto pode-se usar apenas a elétrica, que é mais prática do que se for fazer uma escovação manual mal feita, porém a técnica manual é a melhor e não deve ser substituída pela elétrica, salvo pelos motivos já descritos acima.

escova electrica

Especialidade (para escolher varias prima ctrl)

Data preferencial para a consulta (ex. terça-feira dia 3 de outubro..")

Periodo preferencial para a consulta

Mensagem ou dados adicionais